Engenharia Mecânica - UniSales - Centro Universitário Salesiano
Atendimento
27 3331-8500

Engenharia Mecânica


Objetivos

O objetivo geral do curso proposto é contribuir para a formação de Engenheiros mecânicos qualificados para o exercício da profissão, consolidada por meio de uma sólida formação técnico-científica e profissional, desenvolvida por meio de habilidades teórica e experimental, capacitando-os para projetar, construir, identificar e solucionar problemas relativos à sociedade, considerando seus aspectos sociais, econômicos, políticos e culturais, em concordância com as necessidades da sociedade, respeitando o meio ambiente e os valores éticos e morais da profissão.

 

Áreas de Atuação

A Resolução CONFEA n° 1.010, de 22 de agosto de 2005, também estabelece que as atividades que o formado do curso de Engenharia Mecânica poderá executar:

Art. 5º Para efeito de fiscalização do exercício profissional dos diplomados no âmbito das profissões inseridas no Sistema CONFEA/CREA, em todos os seus respectivos níveis de formação, ficam designadas as seguintes atividades, que poderão ser atribuídas de forma integral ou parcial, em seu conjunto ou separadamente, observadas as disposições gerais e limitações estabelecidas nos Artigos. 7º, 8°, 9°, 10° e 11° e seus Parágrafos, desta Resolução:

 

•       Atividade 01 - Gestão, supervisão, coordenação, orientação técnica;

•       Atividade 02 - Coleta de dados, estudo, planejamento, projeto e especificação;

•       Atividade 03 - Estudo de viabilidade técnico-econômica e ambiental;

•       Atividade 04 - Assistência, assessoria, consultoria;

•       Atividade 05 - Direção de obra ou serviço técnico;

•       Atividade 06 - Vistoria, perícia, avaliação, monitoramento, laudo, parecer 

        técnico, auditoria, arbitragem;

•       Atividade 07 - Desempenho de cargo ou função técnica;

•       Atividade 08 - Treinamento, ensino, pesquisa, desenvolvimento, análise, 

        experimentação, ensaio, divulgação técnica, extensão;

•       Atividade 09 - Elaboração de orçamento;

•       Atividade 10 - Padronização, mensuração, controle de qualidade;

•       Atividade 11 - Execução de obra ou serviço técnico;

•       Atividade 12 - Fiscalização de obra ou serviço técnico;

•       Atividade 13 - Produção técnica e especializada;

•       Atividade 14 - Condução de serviço técnico;

•       Atividade 15 - Condução de equipe de instalação, montagem, operação,

        reparo ou manutenção;

•       Atividade 16 - Execução de instalação, montagem, operação, reparo ou

         manutenção;

•       Atividade 17 - Operação, manutenção de equipamento ou instalação; e

•       Atividade 18 - Execução de desenho técnico.

•      Parágrafo único. As definições das atividades referidas no caput deste artigo encontram-se no glossário constante do Anexo I desta Resolução.

•       Art. 6º Aos profissionais dos vários níveis de formação das profissões inseridas no sistema CONFEA/CREA é dada atribuição para o desempenho integral ou parcial das atividades estabelecidas no artigo anterior, circunscritas ao âmbito do(s) respectivo(s) campo(s) profissional(ais), observadas as disposições gerais estabelecidas nos Artigos 7º, 8°, 9°, 10° e 11° e seus parágrafos, desta Resolução, a sistematização dos campos de atuação profissional estabelecida no Anexo II (...).

 

De acordo com o Anexo II da Resolução CONFEA n° 1.010, de 22 de agosto de 2005, o campo de atuação profissional da modalidade industrial Engenharia Mecânica será estabelecido em quatro setores:

•       MECÂNICA APLICADA - Sistemas estruturais mecânicos, metálicos e de outros materiais. Sistemas, métodos e processos de produção de energia mecânica, de transmissão e distribuição de energia mecânica. Utilização e conservação de energia mecânica.

•       TERMODINÂMICA APLICADA - Sistemas, métodos e processos de produção, armazenamento, transmissão, distribuição e utilização de energia térmica. Máquinas térmicas. Caldeiras e vasos de pressão. Máquinas frigoríficas. Condicionamento de ar. Conforto ambiental.

•       FENÔMENOS DE TRANSPORTE - Sistemas fluidodinâmicos. Sistemas, métodos e processos de armazenamento, transmissão, distribuição e utilização de fluidos. Pneumática. Hidrotécnica. Fontes e conservação de energia. Operações unitárias. Máquinas de fluxo.

•       TECNOLOGIA MECÂNICA - Tecnologia dos materiais de construção mecânica. Metrologia. Métodos e processos de usinagem. Métodos e processos de conformação. Engenharia do produto. Mecânica fina. Nanotecnologia. Veículos automotivos. Material rodante. Transportadores e elevadores. Métodos de controle e automação dos processos mecânicos em geral. Instalações. Equipamentos. Dispositivos e componentes da engenharia mecânica, mecânicos, eletromecânicos, magnéticos e ópticos.

 

Perfil do Egresso

A Resolução CONFEA n° 1.010, de 22 de agosto de 2005, confere ao Engenheiro Mecânico a competência para atuar nas áreas de mecânica aplicada, termodinâmica aplicada, fenômenos de transporte e tecnologia mecânica. Isto possibilita a este profissional atuar em grandes conjuntos de atividades, trabalhando com diversificadas tecnologias, aplicadas a sistemas produtivos, tais como: metalmecânico, químico, petroquímico, moveleiro, rochas ornamentais, eletroeletrônico, têxtil, alimentícios, álcool, fármaco, siderurgia, mineração, automotivo, construção, energia, logística, comunicação, gráfica, papel e celulose, dentre outros.

O curso de graduação em Engenharia Mecânica da Católica de Vitória - Centro Univeristário visa formar profissionais com conhecimentos sólidos e generalistas, com a possibilidade de aprofundamento em áreas específicas, vinculadas a um itinerário formativo flexível, contemporâneo e vocacionado para os arranjos produtivos regionais. O currículo do curso é constituído de forma a capacitar o profissional a tomada de decisão, execução de projetos, ao autodesenvolvimento, a liderança e o compromisso socioambiental, aplicados aos setores de mecânica aplicada, termodinâmica aplicada, fenômenos de transporte e tecnologia mecânica.

 

Conforme Art. 4º da Resolução CNE/CES 11, de 11 de março de 2002, a formação do engenheiro tem por objetivo dotar este profissional de conhecimentos específicos para o exercício das seguintes competências e habilidades:

 

•      Aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia;

•      Projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;

•      Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;

•      Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;

•      Identificar, formular e resolver problemas de engenharia;

•      Desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;

•      Supervisionar a operação e a manutenção de sistemas e equipamentos;

•      Avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas e equipamentos;

•      Comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;

•      Atuar em equipes multidisciplinares;

•      Compreender e aplicar a ética e responsabilidades profissionais;

•      Avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;

•      Avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;

•      Assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.

 

 

Compromisso e Protagonismo Profissional

O curso de Engenharia Mecânica estrutura-se na busca pela formação de engenheiros comprometidos com o crescimento socioeconômico, a inovação e a sustentabilidade, conscientes do seu protagonismo no desenvolvimento tecnológico e na manutenção dos arranjos produtivos, que dignifiquem o ser humano em todas as suas dimensões.

 

Formação Sólida e Contemporânea

O currículo do curso é constituído de forma a capacitar o profissional a tomada de decisão, execução de projetos, ao autodesenvolvimento, a liderança e o compromisso socioambiental, aplicados aos setores de mecânica aplicada, termodinâmica aplicada, fenômenos de transporte e tecnologia mecânica, formando profissionais com conhecimentos sólidos e generalistas, vinculados a um itinerário formativo tradicional, contemporâneo e vocacionado para os arranjos produtivos regionais.

 

Versatilidade

A formação generalista e contemporânea possibilita a este profissional atuar em enorme gama de atividades profissionais, utilizando diversificadas tecnologias, aplicadas aos sistemas produtivos metal-mecânico, siderurgia, naval, mineração, automotivo, construção, energia, químico, petroquímico, moveleiro, rochas ornamentais, eletroeletrônico, têxtil, alimentícios, álcool, fármaco, logística, comunicação, gráfica, papel e celulose, dentre outros.

 

Relação Teórico-Prática

A relação teoria-prática é estimulada por meio de visitas técnicas, participação em palestras e minicursos voltados para a atuação do profissional de Engenharia Mecânica. O estágio curricular é obrigatório e supervisionado por professor específico da área de Engenharia Mecânica, que estabelece conexões entre a vivência acadêmica e o mundo do trabalho. As quatro disciplinas que constituem os Projetos Integradores estimulam os alunos a trabalharem em equipe, construindo projetos, competência essencial a vida profissional do engenheiro.